I – Paranoá

No contexto do Projeto de alfabetização de jovens, adultos e idosos do Distrito Federal, objeto da parceria firmada entre o BB Educar (Fundação Banco do Brasil), o Programa Providência, o Comitê Esperança, a OASSAB – Obras de Ação e Serviços Sociais da Arquidiocese de Brasília e o MEB – Movimento de Educação de Base, os alunos residentes nas comunidades do Itapoã e Paranoá promoveram a realização da Jornada Comunitária, no PEC – Ponto de Encontro Comunitário do Paranoá, na manhã do dia 29.10.2016.

O evento teve como tema principal a questão da segurança da população dessas duas cidades, principalmente no que se refere às suas crianças e jovens, em face do alto nível de risco a que esses dois estratos sociais estão sujeitos e, também, da preocupação dos seus pais, avós e responsáveis, com o agravamento dessa situação.

De lembrar que a seleção do tema abordado foi de exclusiva iniciativa dos alunos e alunas do Projeto, que, sob a coordenação dos educadores Graciele e Rodrigo, e com o irrestrito apoio do Pastor Kleber, da Igreja Presbiteriana do Paranoá, mobilizaram a comunidade para a concretização do encontro, ao qual compareceram o Administrador da Cidade do Paranoá, o Sr. Waldir Soares Cordeiro, bem como o comandante do Batalhão, o Tenente Kadson.

Na oportunidade, após as explanações das autoridades ali presentes sobre a situação dessa questão social, foi-lhes entregue abaixo-assinado com as reivindicações de todos os que compareceram ao evento, não sem antes promoverem questionamentos e sugestões com vistas ao equacionamento dos problemas apresentados.

Sem dúvida, foi um dia relevante para aquelas comunidades, um primeiro passo para a grande jornada a ser desenvolvida por ambas as partes (governantes e governados), em prol da melhor qualidade de vida e bem-estar das famílias ali residentes, tendo como pano de fundo a observação dos direitos e deveres dos cidadãos e da responsabilidade do Estado em atendê-los adequadamente.

II – SANTA MARIA – Porto Rico

Uma semana antes, no dia 22 de outubro, evento semelhante ocorreu na Comunidade Porto Rio, em Santa Maria.

Manhã de céu nublado, chuvas esparsas não contribuíram para o comparecimento do público em número desejável.  Mesmo assim, aqueles que se dispuseram a enfrentar o barro das ruas sem pavimentação, com certeza foram recompensados.

Na jornada comunitária do Porto Rico, foram abordados os assuntos propostos pelos alunos do Programa de Alfabetização já mencionado. Representantes de diversos segmentos do setor público tiveram a oportunidade de expor seu posicionamento nas áreas de educação, saúde, meio ambiente e segurança, tendo o Administrador de Santa Maria apresentado sua plataforma de trabalho.

O evento foi encerrado após a apresentação dos voluntários do Programa Ágape, que ofereceram seu apoio na área odontológica.

Merece destaque a participação do Sargento Sued, do Corpo de Bombeiros, que, além de orientar sobre prevenção de acidentes domésticos, externou seu posicionamento contrário à utilização de um outro nome para a comunidade, por todos conhecida como Porto Rico. O militar deu uma lição de cidadania, mostrando como a população pode resistir a imposições estranhas a seu interesse.

Por fim, cabe o registro ao excelente trabalho desenvolvido pela educadora Marta, principal responsável pelo sucesso da jornada.  Tudo muito bem organizado, com exposição dos trabalhos dos educandos, farto lanche e perfeita condução dos trabalhos.