O XXII SEPROM – Seminário Providência de Microcrédito, excepcionalmente, neste ano de 2020, ocorreu de maneira virtual, por meio da realização de lives, utilizando-se a ferramenta de rede social Instagram.

Mesmo diante da pandemia do novo coronavírus (SARS-COV-2), a doença do covid19 que impactou o mundo inteiro, não poderíamos perder a oportunidade de oferecer aos nossos tradicionais tomadores de microcrédito mais conhecimentos e informações pertinentes a seus interesses, de alcance pessoal e profissional. Dessa forma, preparamos conteúdos com duração total de aproximadamente uma hora, distribuídos em cinco eixos básicos, apresentados da seguinte forma:

consequente decisão de investir em negócio próprio, os perigos e as propostas de soluções para o superendividamento, a identificação de fontes de recursos financeiros para o negócio, além de um bate papo descontraído sobre como se cuidar em tempos de pandemia.

Os temas foram conduzidos da seguinte forma:

Dia 05/10 – Viviane Ferreira – Consultora de investimento (Palestrante) e Maria Aparecida Costa- Advogada (Mediadora) – Investimento: por onde começar?

Na oportunidade, dentre outras abordagens afins, foram evidenciados dois aspectos fundamentais: o cuidado prévio para essa importante decisão e as estratégias a serem utilizadas na concretização do investimento, de forma a minimizar os riscos daí decorrentes;

Dia 06/10 – Max Brito Coelho – Economista e Educador Financeiro (Palestrante) e José Luiz Bianco Júnior – Administrador (Mediador) – Como proteger você sua família e seu negócio.

Cuidou-se nesse item das orientações básicas e fundamentais da aplicação dos conceitos de finanças pessoais e dos pequenos negócios, com destaque para a importância do planejamento, o combate ao desperdício, a prática do consumo consciente, a necessidade de se formar poupança – seja ela voltada para a cobertura de eventual emergência, para a realização de sonhos e desejos (inclusive investimentos) e para a proteção da qualidade de vida na velhice -, qualquer que seja o valor disponível de renda da pessoa e seu grau de escolaridade. Foi abordado, também, assunto relacionado com alternativas de investimento financeiro, à luz de sua rentabilidade. Por fim, foi salientado que qualquer pessoa pode começar a adotar esses princípios na sua rotina do dia a dia, com determinação e perseverança e, em decorrência, ter uma vida financeira mais equilibrada e menos inquietante.

Dia 07/10 – Manoel Souza – Administrador e Educador financeiro (Palestrante) e Euler José de Freitas – Economista (Mediador) – Superendividamento: perigo e soluções

Diante da disseminação desse problema, seja no contexto de pessoas com baixa ou alta renda – ou do negócio próprio -, que tanto inquieta e causa danos, inclusive à saúde individual e familiar, procurou-se alertar para os riscos inerentes a essa situação e, ao mesmo tempo, foram apresentadas alternativas de soluções possíveis e, mais importante ainda, leque de medidas preventivas. No caso, vale a máxima: melhor prevenir que remediar!

Dia 08/10 – Patrícia Beutel – Arteterapeuta (Palestrante) e Morgana Cristina Santos – Arteterapeuta (Mediadora) – Como se cuidar em tempos de pandemia

A pandemia que nos afligiu neste ano de 2020,                 sem dúvida ficará para a história como um dos grandes males à humanidade. como com o isolamento social, podemos ficar mais preocupados, com medo, tristes e irritados, num permanente estado de alerta. Percebemos que nosso corpo e emoções podem estar diferentes, por causa das incertezas e das alterações na nossa vida pessoal, na nossa família, no nosso trabalho, e em tudo ao nosso redor. Por isso prestar atenção em como estamos lidando com nosso corpo, nossas emoções, nossas relações é uma forma de se autocuidar para evitar adoecimentos físicos e emocionais.

Dia 09/10 – José Luiz Bianco Júnior – Administrador (Palestrante) e Maurício Teixeira da Costa – Administrador (Mediador) – Fontes de recursos financeiros na pandemia

Sem dúvida, um dos maiores problemas enfrentados pelos micros, pequenos, médios e grandes empreendedores, em qualquer atividade, para implementar, dar curso ao seu negócio e viabilizá-lo, reside na disponibilidade de recursos financeiros no tempo, no volume e nas condições adequadas. Mais crítica ainda é o seu equacionamento quando se se depara com uma pandemia, principalmente a atual, que afetou, latu sensu, a saúde pessoal, familiar, da comunidade, do país e do mundo e, ao mesmo tempo, em igual intensidade e relevância, a economia em todos os níveis e as finanças pública e privada. Com esse pano de fundo, procurou-se apontar opções de fontes de recursos financeiros disponíveis no mercado, durante a atual quadra, com vistas, em especial, à preservação e, se possível, à ampliação dos micronegócios.

O Programa Providência sente-se confortável por ter viabilizado o evento, que contou com a participação de mais de cento e cinquenta pessoas, porquanto bastante intenso e diferente de todos os outros até agora realizados, máxime pela gravidade e complexidade do momento. Ao mesmo tempo, cabe deixar aqui registrado o agradecimento aos palestrantes, aos mediadores e à Márcia Villa Boas Ramos – Gerente-Executiva, que se dedicou com afinco e efetividade para a sua exitosa realização.